We Don’t Need a Hero.

Esse post já começa enigmático. Antes que tu se estresse pensando no que quer dizer o título, vou revelar já (sem maiores enrolaçoes). We Don’t Need a Hero é uma música (boa por sinal, para quem gosta do estilo) da banda Alemã de Power Metal Edguy – que provavelmente tu não conhece (caso conheça, fico feliz =D). Não se preocupe, esse post não tem praticamente nada a ver com a banda.

O que me chamou atenção nessa música (o que me levou a colocar ele como título) é justamente o nome da música. We Don’t Need a Hero, tu deve saber,significa literalmente “Nós não precisamos de um herói”. Tomo a liberdade de discordar dessa “sentença” principalmente no caso de filmes, seriados e televisão. Geralmente as pessoas (a qual me incluo) precisam de personagens carismáticos, “fortes”, heróis mesmo sem serem heróis literalmente (Lembre apenas de Why so Serious?).

Se você é daquelas pessoas que não precisam de heróis, talvez esse post não sirva para você. Em todo o caso não custa nada continuar lendo. Uma das características dos hérois é nunca desistir, nunca se aposentar, sempre voltar para mais um “round” (Rambo e Rocky Balboa que o digam…). Pois é, ainda não deve estar entendendo o assunto do post? Calma, que no próximo paragrafo irá entender.

A questão é que foi anunciada, que, nos anos próximos, das profundezas do esquecimento voltarão dois heróis clássicos, dois da década de 80 -mas que todos conhecem(Ou deveriam ) . Alguém arrisca um palpite?

Vamos começar pelo mais antigo. Um sucesso dos anos 80 (e lembrado até hoje) ganhará um longa-metragem. Estamos falando de McGyver (sim, é assim que se escreve corretamente o popular “Magaiver”). Já está tudo tudo pronto para a produção sair pelos estúdios New Line.( o mesmos estúdios dos Senhor dos Anéis). Só falta definir um roteirista – e consequentemente um roteiro -, um diretor e uma equipe de produção (Só?o.o). Mas o que é tudo isso para quem tem MacGyver(ou magaiver caso tenha se esquecido já).Como diria Richard Brenner, executivo de alto escalão ao anunciar o filme : “Estamos à distância de um chiclete, um clipe de papel e um roteirista de primeira linha de ter uma franquia global”.

Conhecido por resolver os maiores problemas com os menores recursos, o agente secreto da Fundação Phoenix terá o filme que merece: ação do início ao fim, recheada de elementos de cultura pop e, claro, soluções estapafúrdias para problemas reais (estapafúrdias sim, mas totalmente cientificas :)). Não sabemos quem viverá o MacGyver se o mesmo ator de antes (Richard Dean) ou se será um novo. Por isso, para “ilustrar” essa notícia vou usar uma imagem do MacGyver “original” (e único até agora…)


O outro herói que voltará das profundezas do esquecimento é …. Não, com esse farei diferente. Vamos ver se você adivinha. Ele foi um clássico de 1987 e teve duas continuações além do primeiro filme. Adivinhou? Ainda não… Mais uma pista então, o filme teve direção de Paul Verhoeven e é ambientado numa futura Detroit. Ainda não? Enfim, para matar de vez, o filme conta a história do policial Alex Murphy que, como uma fênix, depois de que foi brutalmente assassinado, ressurgi das cinzas (como uma fênix) na forma de um policial robô, meio humano meio máquina. Ainda não?? (Como é possivel o.o Essa nem Freud explica…)Vou tentar deixar bem claro para quem ainda não entendeu… Estamos falando de ROBOCOP! (robô policial, sacou?! Nudge Nudge)

Tudo o que se tem sobre o filme é o poster abaixo:


O cartaz não revela muito. Não sabemos o que será, se será um remake, uma continuação ou um novo começo (é o no que eu acredito), quem serão os atores, quanto tempo terá o filme, se será uma comédia ou um filme de comédia(tá aqui viajei, desconsidere a parte do filme de comédia). Tudo o que sabemos é que o filme realmente vai exister e será lançado em 2010 (o que já vale meu ingresso antecipado). Nem tente piratear esse filme – você já sabe o que o Robocop faz com “foras-da-lei”.

Tudo se encaminhando para o fim do post. Mas ainda não. O assunto principal acabou (pode pular essa parte e ir lá comentar). Antes de terminar quero apenas dar um esclarecimento sobre meus posts: Você pode olhar para o tamanho desse post e comparar com o número de assuntos -apenas 2. Parece um post grande demais para coisa de menos, não? Pois é, mas esse é (felizmente ou infelizmente) o meu jeito de postar. Não consigo (na verdade não gosto) de postar coisas que vão diretamente ao assunto , sempre gosto de dar uma “trabalhada” no post (Jeito “chique” de dizer enrolar…). Pode ser que goste desse tipo de post. Pode ser que não. Só saiba que se realmente se incomodar com esse tipo de post pode pedir que vou tentar me esforçar para ir mais direto ao assunto. Caso goste, sinta-se livre para elogiar xD

Bom, foi isso. Por hoje é tudo pessoal!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: